igrejaesporte
igrejaesporte
igrejaesporte

História

piox_coubertinEm seu livro “Pio X: Le Olimpiadi e lo Sport” (Pio X: A Olimpíada e o Esporte), a escritora Antonella Stelitano, nos diz que “Em 1908… Pierre de Coubertin, fundador dos Jogos Olímpicos modernos, procurou a ajuda do Vaticano para apoiar os Jogos, e o Papa Pio X em pessoa ofereceu-lhe o seu apoio”. Em outra parte deste mesmo livro a autora diz que Pio X, ou melhor, São Pio X, já acreditava no grande potencial educacional que o esporte tem, mesmo que naquele tempo apenas 3% da população mundial praticasse qualquer modalidade esportiva.

Com isto, vimos que desde o início da prática esportiva atual, difundida mais fortemente a partir do final do século XIX com a criação dos Jogos Olímpicos da era moderna pelo Barão de Coubertin, a Igreja sempre esteve presente e incentivando a difusão do esporte, principalmente entre os jovens como um canal de disseminação de bons valores e disciplina. Também entre os mais adultos e idosos como uma forma de cuidado com o “templo do Espírito Santo” (1Co 6,19), o nosso corpo.vaticano

No século XX, inúmeros papas se pronunciaram dando apoio ao esporte. No entanto, somente em 2004, o papa João Paulo II cria uma sessão específica para o esporte no Pontifício Conselho para os Leigos, chamado Igreja e Esporte. Depois, em 2011, também é criado pelo papa Bento XVI, no Pontifício Conselho para a Cultura, outra sessão para o desenvolvimento da evangelização através da cultura esportiva.

Logo, pode-se dizer que os ensinamentos por trás da prática esportiva e dos ideais olímpicos – Excelência, Amizade e Respeito, andam de mãos dadas com os ensinamentos que Jesus nos revelou nos seus evangelhos:

  • A Excelência de fazer o melhor que podemos em busca da santidade;
  • A Amizade como forma de amar o próximo como a si mesmo;
  • O Respeito a si mesmo através do cuidado com o próprio corpo, templo do espírito santo, e ao próximo enxergando nele a imagem e semelhança de Deus.

Em audiência, o papa Emérito Bento XVI, com a delegação Italiana nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Londres 2012, em 17.12.2012, na Cidade do Vaticano, disse:

“A Igreja se interessa pelo esporte porque tem em seu coração o ser humano e reconhece que toda atividade esportiva incide na educação, na formação da pessoa, nas relações e espiritualidade. Pensando no compromisso da Nova Evangelização, o mundo do esporte também pode ser considerado um moderno pátio dos gentios, ou seja, uma oportunidade preciosa de encontro aberto aos que creem e aos que não creem, onde se experimenta a alegria e também a fadiga de se confrontar com pessoas de diferentes culturas, raças e religiões.”

pastoralrioA partir disso, foi criada oficialmente no Rio de Janeiro em 2008, sob coordenação do Padre José Carlos Lino, a Pastoral do Esporte. No mesmo ano foi realizado uma grande conferência onde se discutiu a fé e o esporte. Logo depois foi realizado os I Jogos Arquidiocesanos ou os Jogos da Paz, como ficou conhecida a competição na época.

Após alguns anos, mais precisamente em 2012, a nossa Pastoral do Esporte foi reformulada e hoje já conta com diversas pastorais do esporte paroquiais implantadas em toda a nossa cidade. Além disso ampliamos nossa rede de comunicação, tanto para as sessões específicas do Vaticano que falamos anteriormente, quanto para diversas outras organização socio-esportivas em nossa cidade e no Brasil.