igrejaesporte
igrejaesporte
igrejaesporte

Espiritualidade

Esporte para o desenvolvimento humano

 meninos“Nos últimos anos [o esporte] desenvolveu-se ainda mais como um dos fenômenos típicos da modernidade, como um “sinal dos tempos” capaz de interpretar as novas exigências e as renovadas expectativas da humanidade” (Homilia de 29 de outubro de 2000 da Santa Missa no Estádio Olímpico de Roma, pelo Jubileu dos Esportistas).

Ao colocar o esporte na categoria de um fenômeno da era moderna, o São João Paulo II também reconheceu o seu valor cultural e civil. Desta forma, o esporte transmite um significado que ultrapassa a mera prática do desporto, na medida em que é capaz de interpretar a vida e dando-lhe um novo significado em relação ao mistério da pessoa humana. Consequentemente, a dimensão espiritual do esporte está totalmente associada, não como algo acrescentado ao esporte do lado de fora, mas sim, como uma qualidade intrínseca ao esportista que o manifesta através da esportiva.

Desta forma, a intuição de que o esporte é um fenômeno cultural e um evento rico em simbolismo e significado novo, que é válida para todo o mundo, claramente se destaca e chama para uma nova resposta. Na verdade, ele exige um repensar de uma “filosofia” do esporte que é adequado para multi-étnica, a sociedade multicultural de hoje em meio à globalização.

O significado mais profundo que emerge das palavras do Pontífice lançar luz sobre um duplo desafio que enfrenta esporte. Por um lado, há a tarefa de fazer uso do potencial universal reconhecido de esporte em todas as suas facetas para construir uma sociedade mais justa e fraterna. Por outro lado, encontra-se a tarefa de salvaguardar um esporte que é rica em valores humanos e determinado a reformar-se, de modo a responder melhor à integral bem-estar da pessoa. Em um mundo de profundas mudanças, e na necessidade de valores e significados, são duas tarefas muito concretas que formam a base de um programa de ética renovada para todo o sistema desportivo. Aqui, todos e cada um dos esportes pessoa, organismo, instituição e têm a sua própria responsabilidade própria e específica que deve realizar com o grau em que eles têm uma relevância social e cultural sobre o desporto.

Esporte para o entendimento pacífico entre os povos

IMG-20140519-WA0014“Em virtude do perfil planetário adquirido pelo esporte, é grande a responsabilidade dos desportistas no mundo. Eles são chamados a fazer do desporto uma ocasião de encontro e de diálogo, para além de toda a barreira de língua, raça e cultura” (Homilia de 29 de outubro de 2000 da Santa Missa no Estádio Olímpico de Roma, pelo Jubileu dos Esportistas).

Por outro lado, a dimensão global e cultural de desporto revela uma nova perspectiva que envolve novas consequências para a interação humana, bem como no que diz respeito às várias funções que lhe são inerentes. Desporto, com uma linguagem composta de gestos físicos que são universalmente compreendidos, atravessa as barreiras nacionais e constitui um denominador comum que é capaz de unir toda a comunidade humana.

“O esporte, sem perder a sua verdadeira natureza, pode corresponder às exigências dos tempos atuais: um esporte que protege os mais fracos, que não exclui ninguém, que liberta jovens das armadilhas da apatia e da indiferença, e desperta um sentimento saudável de competição; um esporte que é um fator de emancipação dos países mais pobres e que ajude a erradicar a intolerância e a construir um mundo mais fraterno e solidário; um esporte que contribua para o amor à vida, que ensine o sacrifício, o respeito e a responsabilidade, levando ao desenvolvimento integral de cada pessoa humana”. (Homilia de 29 de outubro de 2000 da Santa Missa no Estádio Olímpico de Roma, pelo Jubileu dos Esportistas).